quarta-feira, 6 de maio de 2009

Paisagismo em Buenos Aires

Na semana passada estive em Buenos Aires dando uma refrescada . Já visitei a cidade por diversas vezes, porém, a cada vez que retorno, noto que há uma coisa nova em algum lugar.
Desta vez percebi o quanto eles (argentinos) gostam de plantas: tem quiosque vendendo flores e plantas em cada esquina e também ambulantes com carrinhos de flores. Percebi também que nas varandas e entradas de edifícios sempre há plantas e flores, mas nenhuma com um bom arranjo estético, o que me faz pensar que por lá não existe a profissão de paisagista. Mesmo nos bairros mais nobres são raros os lugares onde percebi certa arrumação.












Na capital portenha existem muitas praças e parques públicos. O chamado Jardim Japonês, por exemplo, é lindo, mas fui conhecer o Jardim Botânico e me decepcionei. O parque estava super abandonado e não é por falta de funcionários, pois haviam muitos deles lá, mas apenas para limpeza. Não havia, aparentemente, nenhum jardineiro. Uma lástima.
Viajar é sempre bom e mesmo de férias eu sempre procuro visitar lugares que tenham a ver com o meu trabalho. Vícios da profissão. (risos)

7 comentários:

Pri Guti disse...

Oi Marisa, que bom que nessa área a visita a um parque seja obrigatória. É por isso que meu coração será sempre mais verdinho, rsrsrs Poder atuar como paisagista é um privilégio mesmo, espero um dia chegar a este título com louvor! Grande beijo e parabéns pelas fotos, amei!

Anônimo disse...

esta eh minha amiga elegante..la em BA nao tem paisagista..entretanto
tem a base: gostar dos ambientes floridos...os paisagistas que podem
vao ate la ou sao convidados a desenvolver projetos e algo
parecido..porem aqui manter os ambientes floridos..como fazer para se
tornar um habito? bjs..
Galvão Pretto

Marisa Lima disse...

Oi Galvão,
criar hábitos depende da educação que recebemos em casa.
Os nossos pais nos criam o hábito da leitura, o hábito de não sujar as ruas, o hábito de ir a museus. É por aí.
Bjs

Maria Aguiar disse...

Oi Marisa, por aqui falta mesmo criar alguns hábitos bons, como o respeito à natureza! Que podemos despertar em nossas crianças através da observação de parques e jardins ou da falta deles... Coisa que nós adultos fomos deixando de lado em função da correria diária!
bjs

Marisa Lima disse...

Oi Maria,
este hábito eu criei no meu filho desde pequeno, talvez por estar envolvido com a minha profissão, mas muitos realmente não criam estes hábitos nos pequenos. Cabem aos pais e aos educadores também, e acho que hoje em dia as escolas tem um papel fundamental na educação ambiental.
Bjs

Elena sem H disse...

Oi Marisa

Estou em Buenos Aires por força maior desde dezembro. E fazendeo uma oficina de horta de outono no botânico. A impressão que tive foi a mesma sua. Qual não foi a surpresa ao ouvir de um professor do curso de design de paisagens que estou fazendo de que o botânico está ótimo... comparado com alguns anos atrás... Nem quero imaginar... Sei que a população de gatos, por exemplo, decresceu 60%!!! Graças a parcerias com OnGs que tratam do gatos, os castram e vacinam. O botânico é super antigo e surgiu quando aquele lugar era longe pra caramba da cidade e somente acessível para os ricos, que tinham carruagem. O Zôo também é bem pobrinho, quando comparado ao de São Paulo, que é o único além desse daqui de Buenos Aires que conheço.
E sim, aqui há paisagistas. Mais que eu pensava. E os viveiros produtores são mais organizados que os do CEAGESP. E mais caros também.
Quanto aos jardins, concordo (em parte). Parece mesmo que faltam projetos em muitos deles, mas acontece também que o que se projeta por aqui difere bastante do que vemos em São Paulo e no Brasil. Os mais antigos são super formais, com troca de flores de estação. Como são também mais caros de manter, foram amplamente substituídos por algo mais "natural e solto", ao estilo inglês. E agora há uma onde de jardins mexicanos, com cactus e suculentas e de outros que acham que estar na crista da onda é colocar vasos de cimento sem pintar com bambus espetados neles... Ai, ai. Quem sabe eu tenha futuro por aqui, com tudo o que estudei e aprendi em terras tupiniquins? Wish me luck!!
Beijos, adorei descobrir você (graças à Pri Guti - thanks, amiga!),

Elena sem H

Marisa Lima disse...

Oi Elena,
sim em cada lugar os estilos mudam. Eu trabalho no Rio e em SP e os estilos são completamente diferentes em estados tão próximos,mas sinceramente não vi estes jardins organizados de que você fala, e olha que andei em bairros nobres.
Boa sorte por ai.
Bjs

 
BlogBlogs.Com.Br